Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo

Merendas específicas para cada fase do desenvolvimento infantil ajudam as crianças a aprenderem mais e melhor

Empresas especializadas têm nutricionistas para fazer o acompanhamento dos cardápios, além de uma estrutura de abastecimento para processar e distribuir as refeições

Uma boa alimentação é essencial para que as crianças desenvolvam por completo suas potencialidades e, consequentemente, aprendam mais e melhor. Sabendo disso, as instituições e órgãos públicos responsáveis pela educação têm se preocupado cada vez mais com as refeições que os alunos fazem dentro e fora da escola. Afinal, crianças que se alimentam de forma saudável e nutritiva, são menos propensas a doenças e tendem a ser muito mais ativas e dispostas.

A Risotolândia – há 65 anos no mercado de refeições coletivas – sabe disso e, para atender os mais de 450 mil alunos das 929 unidades de ensino com excelência, além de seu time de 213 nutricionistas conta com a ajuda das profissionais de nutrição das Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde para elaborar todos os cardápios disponíveis, cada um voltado para uma fase do desenvolvimento infantil.

Para entregar as refeições estipuladas nesses cardápios, a Risotolândia conta com uma impressionante estrutura de
abastecimento que permite que o Grupo processe e distribua praticamente tudo que oferece. Para se ter uma ideia, em um mês são servidas cerca de 128 toneladas de carne, 195 toneladas de arroz, 1,3 milhões de bananas e mais de 2,5 milhões de panificados.

Isso tudo porque, além da manutenção das funções vitais, o organismo da criança precisa de nutrientes para o crescimento, desenvolvimento do sistema nervoso e da estrutura óssea. Um cardápio especial também ajuda a evitar doenças relacionadas tanto a falta quanto ao excesso de alimentos: desnutrição, anemia, raquitismo, hipovitaminoses e obesidade.

Como são criados os cardápios da merenda escolar?
O processo de elaboração de cardápios começa com uma análise minuciosa sobre as crianças da escola, seus hábitos e faixa etária. A partir daí, o time de nutricionistas especializadas em nutrição infantil se une aos órgãos municipais e estaduais para criar um cardápio que supra as necessidades nutricionais das crianças de forma saborosa e atraente, sempre seguindo as rigorosas orientações do Programa Nacional de Alimentação Escolar, o PNAE.

As crianças dos CMEI’s, por exemplo, têm uma necessidade diferente das crianças das escolas primárias. “Os bebês estão começando a aprender a consumir alimentos além do leite materno e, nesse momento, temos que ajudá-los na adaptação da alimentação fora de casa, enquanto as crianças maiores estão focadas em receber uma educação alimentar de qualidade”, explica Emily Reda, nutricionista responsável pela definição dos cardápios.

Para entregar as refeições estipuladas nesses cardápios, a Risotolândia conta com uma impressionante estrutura de abastecimento que permite que o Grupo processe e distribua praticamente tudo que oferece. Para se ter uma ideia, em um mês são servidas cerca de 69 toneladas de carne, 55 toneladas de arroz, 342 mil bananas e mais de um milhão de pães.

“Nossa maior preocupação não é a alimentação. Mas sim a saúde de quem consome os nossos alimentos. É por isso que seguimos investindo em tecnologia e qualidade em nossas unidades, garantindo aos consumidores refeições saudáveis, equilibradas e seguras. Nossas nutricionistas estão totalmente alinhadas com essa missão e trabalham muito próximas dos órgãos que nos contratam, justamente para entregar ao aluno uma refeição diferenciada todos os dias”, destaca Carlos Humberto de Souza, Presidente do Grupo Risotolândia.

About Caroline Augusta De Andrade Michel Leite Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *