Alunos da rede pública de Curitiba e São José dos Pinhais recebem dietas especiais refrigeradas

As dietas atendem crianças com restrições alimentares e são feitas pela Risotolândia, uma das empresas responsáveis pelas refeições dos alunos das cidades

Do total de 210.521 atendimentos feitos pela Risotolândia para parte dos alunos que estudam na rede pública de Curitiba e São José dos Pinhais, no Paraná, 1727 são para estudantes que precisam de cuidados especiais na alimentação. Isso porque eles têm restrições alimentares e recebem, todos os dias, refeições diferenciadas que seguem rigorosamente as recomendações médicas enviadas à Secretaria de Educação de cada município.

A responsabilidade na cozinha, para esses atendimentos, fica por conta da Risotolândia Serviços Inteligentes de Alimentação – uma das fornecedoras do serviço que tem mais de 65 anos de experiência no segmento de refeições coletivas. Segundo a empresa, localizada em Araucária, para esse grupo de alunos atendido pela empresa, são produzidos mais de 485 tipos de cardápios que atendem necessidades individuais dos alunos. A maioria são celíacos, mas as dietas atendem crianças intolerantes à lactose, hipertensos, quadros de obesidade, crianças em tratamento oncológico e muitas outras patologias. Vale lembrar que todas as dietas são feitas em cozinhas isoladas e exclusivas para então serem entregues aos alunos, sempre com etiquetas que levam o nome da criança e o nome da escola para evitar possíveis erros na hora da distribuição.

No entanto, desde 2018, a empresa adotou uma nova modalidade de entrega dessas dietas diferenciadas, garantindo ainda mais qualidade aos alunos. “Iniciamos um novo método de entrega no qual a dieta chega na escola refrigerada, com temperatura de até 10°C, em embalagens indicadas para o aquecimento em micro-ondas, garantindo a integridade do alimento. Essa mudança, que já foi implantada em todas as escolas atendidas, garante ainda mais segurança alimentar e preserva as propriedades nutricionais do alimento, sem contar na praticidade de aquecer as refeições na própria unidade educacional em fornos micro-ondas”, comenta Thais Felix, nutricionista supervisora das dietas especiais na Risotolândia.

Foi a própria fornecedora que implantou o equipamento nas escolas que têm o serviço de dietas especiais. O aquecimento das dietas são feitos por atendentes treinadas, que elevam a temperatura do alimento acima de 70°C, aumentando a aceitação dos alunos ao alimento especial. A Risotolândia tem 342 pontos de atendimento em Curitiba e SJP e 90% das escolas recebem dietas refrigeradas para seus alunos.

About Caroline Augusta De Andrade Michel Leite Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *